03 agosto 2005

SÓCRATES

Sócrates foi àgil na fórmula. Quis mostrar que afinal de contas, as ideias em política nunca estão esgotadas. Recebeu-se agradávelmente bem a notícia com carácter legislativo, sobre a tão apregoada renovação política. Concordo plenamente que há por aí gente nova, com outras soluções, mais rejuvenescidas, e quem sabe, até talvez com outras capacidades quanto á formula mágica de encontrar um verdadeiro rumo para este tão maltratado País.
Já agora, Mário Soares cabe dentro desta linha de pensamento? Há pois, está bem..., não pode ser pela idade que se deve (pode) questionar a presumível candidatura.

2 comentários:

PG disse...

Vamos lá a ter alguma atenção com a acentuação...tb é importante! :)

PG disse...

Em realção à ideia base do post...O aparecimento de pessoas com sangue novo (leia-me jovem) na política e em cargos de chefia neste país tem aumentado. Isto apesar da descrepância ser ainda grande, ou seja, os «velhos do restelo» ainda os há e muitos por aí!

O primeiro ministro está a mostar algo que já não se via há muito tempo, desde o guterrismo, que se pode descrever como uma grande ambição e algum secretismo na política praticada. Guterres tentou, mas rodeou-se das pessoas erradas (os tais «velhos do restelo»), Sócrates neste momento vê-se rodeado de alguns, mas é um líder mais forte e seguro com ideias próprias. Digo eu...a ver vamos...

Mário Soares, não pode ser questionado pela idade. Seria alguém com alguma capacidade no sentido de ser uma pessoa com muitos conhecimentos fora do país, o que pode ser muito positivo. Se servir de única hipótese a Cavaco Silva, venha e depressa!

Pedro.