21 outubro 2008

Seres decentes!!!

Eanes

Quando cumpria o seu segundo mandato, Ramalho Eanes viu ser-lhe apresentada pelo Governo uma lei especialmente congeminada contra si. O texto impedia que o vencimento do Chefe do Estado fosse “acumulado com quaisquer pensões de reforma ou de sobrevivência” públicas que viesse a receber.
Sem hesitar, o visado promulgou-a, impedindo-se de auferir a aposentação de militar para a qual descontara toda a carreira.
O desconforto de tamanha injustiça levou-o, mais tarde, a entregar o caso aos tribunais que, há pouco se pronunciaram a seu favor.
Como consequência, foram-lhe disponibilizadas as importâncias não pagas durante catorze anos, com retroativos, num total de um milhão e trezentos mil euros... para continuação clique aqui

3 comentários:

mfc disse...

É um tipo honesto.

Anónimo disse...

Homens honrados merecem a nossa consideração na politica é pena mas á poucos.

VOZ DO GOULINHO

filomeno2006 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.