16 fevereiro 2006

Mário Soares

Faz hoje vinte anos que Mário Soares foi eleito pela primeira vez, Presidente da Republica de Portugal. Não conseguindo ser eleito nestas eleições de 1986 à primeira volta, nas quais obteve apenas 25,43% dos votos contra 46,31% de Freitas do Amaral, acabou no entanto por o derrotar na segunda volta tendo conseguido 3.010.756 votos ( 51,18%) enquanto Freitas ficou-se nos 2.872.064 (48.82%) .
È uma figura incontornável da vida política portuguesa no pós 25 de Abril. Para uns foi o depositário da esperança dos que lutaram pela instauração do regime democrático durante os momentos conturbados que se viveram em Portugal após a queda do antigo regime de Salazar e Caetano. Para outros foi o entrave ao desenvolvimento do PREC, criando condições por isso, para a tomada do poder pelos grandes grupos económicos. Para todos, foi Ministro dos Negócios Estrangeiros nos I e II Governos Provisórios, Ministro sem pasta nos III e IV Governos Provisórios, Primeiro Ministro nos I , II e IX Governos Constitucionais e Presidente da Republica de 09 de Março de 1986 a 11 de Março de 1996.

3 comentários:

Luis Villas disse...

Na verdade um homem com curriculum, nem sempre coerente.
Era escusada esta candidatura à presidência da republica.
Saíu em braços escusadamente, uma vez que poderia estar em casa de pantufas calçadas, e não passava certidões de incapacidade como passou... a homens honestos e com curriculum também e mais novos que o ps dele tem nas suas barreiras. Bom fds

Bikoka disse...

Acho que para alguns também foi um dos resposáveis pela nossa "exemplar" descolonização.

Quintanilha disse...

O Pai da Democracia!