23 fevereiro 2007

Zeca Afonso


Foi assim a primeira página do Diário de Lisboa no dia 23 de Fevereiro de 1987. Afinal tinha desaparecido de entre nós, depois de prolongada doença, um homem que cantou a inquietação dos portugueses quando estes eram impedidos de exercer os seus elementares direitos de cidadania.

Rios que vão dar ao mar
Deixem meus olhos secar
Águas das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto a cantar

Programa de Homenagem a Zeca Afonso pela passagem dos vinte anos da sua morte

4 comentários:

Ludovicus Rex disse...

20 anos depois, uma voz para sempre....

a.castro disse...

Que saudades do Zeca Afonso!!! No meu entender, o melhor cantor do 25 Abril 1974, ou seja, da Liberdade!...
Abraço.

Papagueno disse...

Fico muito feliz em saber que 20 anos depis da sua morte não foi esquecido. Um abraço.

JG disse...

Há 20 anos, numa viagem para o Algarve com a minha mãe já idosa, sofri a comoção de ouvir no noticiário a morte dele. Desviei o percurso para ir a uma aldeola perdida só para ver o noticiário, para ver com os meus olhos a nossa grande perda. Embora fosse uma morte esperada, na altura não queriamos acreditar! Nem hoje, passados todos estes anos. Viva o nosso Zeca!!!

Abraço, amigo, e bom fim de semana.