04 novembro 2006

Pedro Barroso


Foi há quinze anos que ouvi pela primeira vez e ao vivo Pedro Barroso. Considerado talvez, o último dos trovadores da música popular portuguesa é um homem de valores e causas, abordando sempre nas suas canções temas tão importantes como o Amor a Solidariedade ou a História. Foi distinguido no ano de 1994 pela Casa do Ribatejo com o título de “Ribatejano Ilustre”.
Nessa noite a acompanhar Pedro Barroso, um outro grande músico esteve presente no palco do São Luis, chama-se Sérgio Mestre, era flautista e felizmente com eles

Aprendi nos "esteiros" com Soeiro
e aprendi na "fanga com Redol
Tenho no rio grande o mundo inteiro
e sinto o mundo inteiro no teu colo
Aprendi a amar a madrugada
que desponta em mim quando sorris
És um rio cheio de água lavada
e dás rumo à fragata que escolhi .

3 comentários:

Ludovicus Rex disse...

Pedro Barroso, outro grande da nossa música e o Sérgio Mestre... Saudade.
Um abraço

PiresF disse...

Há muito que não ouvia falar deste homem que acompanhei na juventude e também depois.

Agradecido pela lembrança.

Abraço.

Manuel Araújo disse...

Na minha humilde opinião, estamos perante uma das melhores vozes de Portugal. E é pena, que uma carreira como a deste Homem (e não só) seja quase ignorada... estamos em Portugal :)

Tenho algo sobre o Pedro em: http://araujo.wordpress.com/2007/05/26/403/
e em: http://araujo.wordpress.com/2005/08/25/o-ultimo-trovador/